9 Taekwondistas contemplados com Bolsa Pódio para o ciclo 2016-2020

9 Taekwondistas contemplados com Bolsa Pódio para o ciclo 2016-2020

logo bolsa podio
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Nove atletas de Taekwondo serão contemplados com o programa Bolsa Pódio, promovido pelo Ministério do Esporte para apoiar os atletas nacionais neste novo ciclo olímpico de 2016-2020.  Entre os beneficiados, que obedecerem aos critérios de entrada ou manutenção da Bolsa,  estão os atletas que representaram o Brasil em 2016, Maicon de Andrade Siqueira, Iris Tang Sing, Venilton Teixeira e Julia Vasconcelos, sendo que fazem também parte deste grupo outros atletas de talento e resultados reconhecidos como Henrique Precioso, Raphaella Galacho, André Bilia, Lucas Ferreira de Oliveira  e Valéria Rodrigues dos Santos.

ENTENDA O PROGRAMA BOLSA PÓDIO

A Bolsa Atleta Pódio está dividida em quatro categorias, variando de R$5.000,00 a R$15.000,00 e contempla atletas de várias modalidades olímpicas que preencham determinados requisitos como: 1) ser medalhista olímpico ou estar em até 20º lugar nos últimos Jogos Olímpicos; 2) estar em até 20º lugar no Ranking Mundial ou Olímpico; 3) ser medalhista ou estar em até 20º lugar no último Campeonato Mundial ou competição equivalente.

Atender a um destes critérios é pré-requisito para o atleta ser indicado pela sua confederação a se tornar num dos beneficiários da Bolsa Pódio. Porém, não é suficiente para que o atleta seja contemplado, visto que, depois da indicação, os resultados e a sua trajetória são avaliados por um grupo de trabalho que define a atribuição da Bolsa ou não, assim como a continuidade da mesma.

No caso do Taekwondo, este grupo de avaliação é composto por um membro do Ministério do Esporte, outro membro do Comitê Olímpico do Brasil e ainda um terceiro membro representante da Confederação Brasileira de Taekwondo, que, em 2017, é a ex-atleta Natália Falavigna, primeira medalhista olímpica brasileira no Taekwondo, em 2008, e referência esportiva em todo o Brasil e pelo mundo afora.

“O critério de classificação para o pleito da bolsa não é o único avaliado pelo grupo de trabalho, a fim de definir se o atleta é contemplado ou não.  Outros critérios, como perspectiva de resultado, perspectiva de evolução até  2020, idade, condição física, parâmetros internacionais de atletas e adversários e categorias,  etc., são levados em consideração depois que o nome do atleta é indicado. A única questão que está atrelada ao Ranking ou ao posicionamento na competição pela qual o atleta foi indicado é o valor da Bolsa Pódio”, explicou Natalia Falavigna. Além disso, ao longo do recebimento da Bolsa, os atletas e os seus índices técnicos vão sendo avaliados para que se defina a continuidade ou não da Bolsa.

Apesar de ter sido fixado o valor das Bolsas e de os planos esportivos dos atletas de Taekwondo já terem sido aprovados,  o processo de atribuição ainda está tramitando e a previsão para que os atletas comecem a receber a Bolsa Pódio é abril ou maio de 2017, de acordo com fonte do Ministério do Esporte. Recentemente, a Portaria nº 76, do dia 15 de março de 2017 (CLIQUE AQUI), definiu os valores da Bolsa, alterando a Portaria nº 67, que estabelecia apenas critérios para esta bolsa.

BOLSAS PÓDIO  DO TAEKWONDO

No total, o Ministério do Esporte atribuirá a estes nove contemplados to Taekwondo o valor deR$76.000,00 por mês.

Maicon Siqueira, medalhista olímpico no Rio 2016, foi inserido no Grupo 1 de atletas, por  ter conquistado a medalha de bronze nos últimos Jogos.

No Grupo 2, foram contemplados Henrique Precioso e  Iris Tang Sing, por estarem colocados entre os entre os 4º e 8º colocados do Ranking Mundial.  No Ranking Mundial de fevereiro de 2017, Iris Sing estava em 7º lugar na categoria Feminino -46Kg, e Henrique Precioso ocupou o 8º lugar da categoria Masculino -74Kg.

Venilton Teixeira, Julia Vasconcelos e Raphaella Galacho foram contemplados pela bolsa do Grupo 3, por estarem colocados entre 10º e 16º no Ranking Mundial, em fevereiro de 2017.  Venilton Teixeira ficou em 11º, na categoria mundial -54kg, Julia Vasconcelos, estava colocada em 15º na categoria -62kg, e  Raphaella Galacho em 10º lugar, na categoria -73Kg.

No patamar mais baixo do programa Bolsa Atleta Pódio, referente ao Grupo 4, ficaram colocados os atletas André Bilia, Lucas Ferreira de Oliveira  e Valéria Santos. O critério que os atletas atenderam foi a colocação entre 17º e 20º lugar no Ranking Mundial de fevereiro de 2017.  Bilia ficou em 19º, na categoria mundial -80Kg; Lucas Ferreira estava em 18º até -87Kg; e, por fim, Valéria Santos estava em 19º na categoria -46Kg.

A CBTKD parabeniza aos atletas pela conquista da Bolsa Pódio para o ciclo 2016-2020 e agradece a todos os membros envolvidos no Grupo de Trabalho pelo empenho e dedicação em prol do Taekwondo Brasileiro, com especial destaque para Natalia Falavigna, que representa a CBTKD neste grupo com todo o seu profissionalismo e sem medir esforços para participar de todo o processo de avaliação dos atletas.  Este processo se iniciou antes da atribuição da bolsa e se estenderá também por todo o ciclo olímpico. Durante este período, Falavigna acompanhará diversas competições dos atletas contemplados e produzirá relatórios sobre o índice e desenvolvimento técnico dos atletas, nos quais se baseará a continuidade do benefício.

Confira abaixo os critérios de entrada no Programa Bolsa Pódio, assim como os  valores das Bolsas:

Critérios BOlsa Podio

Deixe um comentário!

0 Comentários

Comente