Medidas de combate ao mosquito Aedes Aegypti

Medidas de combate ao mosquito Aedes Aegypti

Fundo_de_Tela_ZIKA
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Em virtude da campanha nacional de combate ao mosquito Aedes Aegypti, a Confederação Brasileira de Taekwondo vem contribuir com a informação de algumas orientações que minimizam os focos de mosquitos e, consequentemente, o risco de transmissão de doenças como a Dengue, Chikungunya, Zika e Febre Amarela, transmitidas pelo Aedes Aegypti.

De modo a combater a reprodução do Aedes Aegypti e, consequentemente, prevenir a disseminação das doenças supracitadas, recomenda-se, a adoção das medidas abaixo indicadas, tanto no ambiente de trabalho como nas residências:

• Remover a água acumulada em pratos de vasos de plantas ou xaxins, colocando areia até a borda do prato;
• Evitar o cultivo de bromélias ou outras plantas que acumulam água em suas folhas;
• Fechar os sacos plásticos contendo lixo e manter as lixeiras tampadas;
• Acondicionar objetos que possam acumular água (vidros, copos descartáveis, etc) em saco plástico e jogá-los no lixo;
• Lavar vasilhames para água de animais domésticos com esponja vegetal (bucha) e sabão em água corrente, pelo menos uma vez por semana;
• Conservar vasos sanitários fechados. Em banheiros pouco usados, dar descarga uma vez por semana;
• Verificar existência de entupimentos em ralos. Em caso afirmativo, providenciar o desentupimento dos mesmos. Se não estiverem em uso, mantê-os fechados;
• Retirar água de bandejas externas de geladeiras. Lavá-las com água e sabão;
• Manter lagos, cascatas e espelhos d’água decorativos sempre limpos. Aconselha-se a criação de peixes, que se alimentam de larvas dos mosquitos. Caso não haja disponibilidade de peixes, manter a água tratada com cloro;
• Lavar as paredes internas de tonéis e depósitos de água com esponja vegetal (bucha) e sabão, mantendo-os tampados;
• Lavar suportes e garrafões de água mineral;
• Manter caixas d’água, cisternas e poços bem fechados;
• Limpar piscinas uma vez por semana, tratando a água com cloro. Se não estiverem sendo usadas, devem ser mantidas cobertas. Se estiverem vazias, colocar 1 kg de sal no ponto mais raso;
• Verificar calhas regularmente. Remover folhas ou outros materiais que possam impedir o escoamento de água;
• Retirar a água acumulada em lajes;
• Colocar areia em cacos de vidro nos muros que possam acumular água;
• Entregar pneus velhos aos serviços de limpeza urbana ou guardá-los em local coberto;
• Eliminar garrafas que não estiverem sendo utilizadas;
• Guardar baldes e vasos de plantas vazios com a boca para baixo;
• Não acumular entulho e lixo em terrenos;
• Manter materiais em uso, que possam acumular água, secos e em local coberto; e
• Nos canteiros de obra, vedar caixas d’água e cisternas. Esvaziar e lavar uma vez por semana tambores que contenham água da construção. Colocar 1 Kg de sal nas caixas com água utilizadas para assentamento de azulejos. Secar os poços dos elevadores e lajes uma vez por semana. Amassar, furar ou remover da construção latas e latões.

Essas medidas são de baixo custo e cerca de 80% dos focos de ovos/larvas dos mosquitos estão nos ambientes de trabalho e em nossas residências. Adicionalmente, essas medidas devem ser adotadas de forma rotineira e sistemática. Para maiores informações, deverá ser acessado o Portal da Saúde do Governo Federal http://portalsaude.saude.gov.br/

mosquito ciclo de vida

zika virus prevenção

Deixe um comentário!

0 Comentários

Comente